Twitter

NacionalVOX compra o Infoesporte e o integra ao portal DeOlhoNaIlha

Por | 2 DE janeiro DE 2014 - 11:41

NacionalVOX - Infoesporte e Deolhonailha

DeOlhoNaillha, portal hiperlocal de Florianópolis lançado no dia 18 de dezembro de 2008, acaba de ganhar um reforço de peso para a área editorial: a partir de 1º de janeiro, o Infoesporte, especializado na cobertura diária de Avaí e Figueirense, passa a fazer parte do portal.

A compra do Infoesporte, idealizado pelo jornalista Daniel Calmon durante o ano de 2008 e no ar desde março de 2009, pela NacionalVOX – Agência Digital, proprietária do DeOlhoNaIlha, foi acertada há uma semana e está sendo oficializada nesta sexta-feira, 20, para anunciantes e parceiros dos dois sites. Questionada pelo AcontecendoAqui sobre o valor da aquisição, a diretoria da empresa declinou da resposta.

Os dois veículos continuarão existindo com seus endereços próprios, mas atuando de maneira integrada: o DeOlhoNaIlha oferecendo a produção de notícias factuais, agenda cultural e programação de cinema de Florianópolis e o Infoesporte, a cobertura sistemática dos assuntos relacionados a Avaí e Figueirense.

De acordo com Eduardo Gentil, fundador do DeOlhoNaIlha e diretor de marketing e planejamento da NacionalVOX, o acompanhamento jornalístico dos dois times da Capital catarinense era uma das lacunas na cobertura do DeOlhoNaIlha e enriquecerá o conteúdo do portal. “Ter conteúdo exclusivo de Avaí e Figueirense, muitas vezes apurado in loco, na Ressacada e no Scarpelli, é sem dúvida um diferencial. Estamos confiantes de que tanto o nosso público quanto a audiência do Infoesporte aprovarão a iniciativa”, diz.

Para Daniel Calmon, o Infoesporte não poderia ficar em melhores mãos. “Conheço todo o trabalho do DeOlhoNaIlha e da NacionalVOX. Este foi um dos principais motivos para concretizar a negociação. Queria sair de cena com a certeza de que tudo que construímos seguisse encaminhado por excelentes profissionais”, afirma.

“O projeto Infoesporte, que já teve uma extensão na rádio e na TV em parceria com o Grupo RIC, tende a melhorar ainda mais. O site já é um sucesso de audiência e no seu modelo de negócios, e merecia uma estrutura por trás mais robusta para continuar crescendo”, destacou Daniel, que também é presidente do Grupo Digital de Santa Catarina e agora está à frente de uma startup de tecnologia que será oficialmente lançada no início de 2014.

Gentil destaca que, com os dois portais, a NacionalVOX implantará o conceito de plataforma digital hiperlocal, com compartilhamento de audiência e de comercialização. “Além de haver uma troca de esforços entre os dois, essa união torna a plataforma mais atrativa tanto para as marcas que já anunciam nos dois portais como para as empresas que desejam ter como target a audiência de Florianópolis, que é uma das capitais mais conectadas do Brasil”, finaliza.

Recado ao público do Infoesporte por Daniel Calmon
“Gostaria de aproveitar este excelente espaço que o Acontecendo Aqui nos proporciona para agradecer cada um de nossos leitores que nos ajudaram a construir uma das principais referências no país quando o assunto é Avaí e Figueirense. O meu muito obrigado também a todos os parceiros, anunciantes e agências e que estiveram com a gente este tempo todo. E claro, aos colaboradores e sócios que tocaram o projeto durante estes quase cinco anos de existência. Foi um prazer inenarrável estar à frente do Infoesporte. Desejo muito sucesso aos amigos da NacionalVOX e vida longa ao novo Infoesporte”.

Visite o portal DeOlhoNaIlha: www.deolhonailha.com.br

Visite o portal Infoesporte: www.infoesporte.com.br

Conversa histórica: “Um jogo inesquecível” – Pelé em Florianópolis

Por | 26 DE novembro DE 2013 - 10:01

Pelé, o maior de todos, passou por Florianópolis. Em jogo amistoso entre Avaí e Santos realizado no Estádio Adolpho Konder em 1972, o Rei parou a cidade, mas acabou não fazendo gols. Daria livro, não é? E deu! Um Jogo Inesquecível foi lançado nesta segunda-feira e a equipe do INfoesporte esteve presente. Além do autor, Polidoro Júnior, concederam entrevista os ex-jogadores Lica e Orivaldo, que estiveram na partida pelo lado avaiano, e o santista Oberdan, nascido em Florianópolis.

Confira a coletiva com os personagens da partida e da obra:

Aniversariante do dia: Luis “Avaiano” Duarte

Por | 26 DE setembro DE 2013 - 13:45

Feliz_Aniversario_LUIS_DUARTE_260913Dando sequência à nossa singela homenagem aos torcedores que acompanham o nosso Portal, estamos fazendo este registro. Hoje o aniversariante do dia é o Luis “Avaiano” Duarte. Luis, que é técnico em manutenção de injetoras na Intelbrás, nos enviou esta foto tirada na Toca do Leão.

Nós agradecemos a participação dele e aproveitamos então para desejar um Feliz Aniversário. Muita saúde e felicidades, torcedor! Abraço de toda a equipe do INfoesporte.

E você? Quer aparecer aqui e nosso Facebook? Faça como o Luis e envie sua foto para: contato@infoesporte.com.br

Recado do parceiro: Vampeta vem a Florianópolis para lançar promoção do Comper

Por | 13 DE setembro DE 2013 - 11:29

VAMPETA

Olá, amigos.
Um de nossos parceiros, o Comper, está organizando um evento neste final de semana. E, claro, nós do INfoesporte queremos compartilhar com vocês esta oportunidade. Portanto, abaixo confira o recado deste nosso parceiro.

O pentacampeão do Mundo Vampeta, um dos jogadores de futebol mais conhecidos e populares do Brasil, estará em Florianópolis neste sábado, dia 14/09, para lançar a segunda edição da promoção Álbum de Figurinhas Comper.

Vampeta participará, a partir das 10h da manhã, do evento que ocorre na loja Comper Altos do Jardim Atlântico, localizada na Rua Elesbão Pinto da Luz, 1183. O atleta distribuirá gratuitamente o Álbum de Figurinhas Oficial do Brasileirão 2013, e também tirará fotos e dará autógrafos para os fãs.

A promoção Álbum de Figurinhas segue de setembro a novembro em todas as lojas Comper, em parceria com a Panini. Além de receber gratuitamente os seus álbuns, os consumidores recebem figurinhas na compra dos produtos. No total, participam da promoção 84 marcas.

O ex-jogador Vampeta teve passagem marcante pelo Corinthians, onde conquistou diversos títulos. Além disso, jogou também no Flamengo, Vitória, PSV Eindhoven, Internazionale de Milão e Paris Saint-Germain. Em 2002, Vampeta fez parte da Seleção Brasileira que conquistou o pentacampeonato mundial na Copa do Mundo da Coréia e do Japão.

Além da presença de Vampeta e da distribuição gratuita de álbuns, o evento de sábado no Comper Altos do Jardim Atlântico terá um café da manhã para os clientes e diversas atrações, tanto para os adultos quanto para as crianças.

 

Pra você torcedor: Uma singela homenagem da equipe do INfoesporte

Por | 28 DE maio DE 2013 - 11:27

Feliz_Aniversario_TORCEDOR_2

Olá, amigos

Queremos fazer uma singela homenagem ao nosso público, ou seja, a vocês. Que tal nos mandar uma foto sua com a camisa do time do seu coração e aparecer no INfoesporte? Vale da sua mãe, do seu filho, da sua namorada…

A ideia é divulgarmos os leitores que estão de aniversário, uma pequena lembrança para registrar estas datas tão especiais e, claro, para reforçarmos o tanto que vocês são importantes para nós. Para participar é só nos enviar uma foto sua, a data do seu aniversário e o seu nome completo. Mande para contato@infoesporte.com.br e participe. No dia do seu aniversário você aparecerá na nossa página do Facebook (http://goo.gl/ica9B).

Deixe a gente mostrar para o mundo esta sua paixão.

 

Erramos: Despedida de Neymar

Por | 27 DE maio DE 2013 - 17:37

1Mais de 63 mil pessoas estiveram presentes no novo estádio Mané Garrincha em Brasília, lindissimamente preparado para as copas das Confederações e do Mundo que estão por vir, para a partida entre Santos e Flamengo gerando a incrível renda de R$ 6,9 milhões.

Primeiro Erramos.

Tratou-se também do último jogo do garoto Neymar com a camisa do Alvinegro Praiano antes de este assinar contrato com o Barcelona.

Segundo Erramos.

Em campo, um zero a zero em que o time mandante, o Santos, parecia visitante tanto por ter sua torcida sufocada pela do adversário quanto pela posse de bola e conclusões a gol. Não dá para dizer que o Flamengo foi o senhor do jogo, mas o goleiro Felipe, que vestia uma belíssima camisa dourada da nova fornecedora de material esportivo rubro-negra, a Adidas, manteve-se limpo e tranquilo do início ao fim do jogo.

Mas vamos aos Erramos.

Quando nos deparamos com um público recorde e uma renda recorde no futebol brasileiro não podemos nos furtar a refletir: o brasileiro ama futebol, sim.

Aqui se revela o primeiro Erramos: expomos demais nosso objeto de paixão.

É de conhecimento geral que os moradores de Brasília possuem renda per capita das mais altas do país, mas não podemos crer que dinheiro é o fator preponderante que levou à quase lotação do Mané Garrincha. Os bilhetes custaram entre R$ 160 e absurdos R$ 400, com direito a meia-entrada que em momento algum foi fiscalizada – um câncer à cultura e ao desporto, aliás. Tanto a meia-entrada quanto a falta de fiscalização.

Os preços são tão exorbitantes que não possibilita a ninguém imaginar que o Mané Garrincha lotou porque os brasilienses são ricos. Não. Lotou porque os brasilienses têm poucas oportunidades de assistir a uma partida de Série A. Logo, podem economizar ou fazer um esforço para pagar um punhado a mais, pois sabe-se lá quando haverá uma nova oportunidade para assistir partida como esta.

2E aqui uma análise rápida sobre outro ponto polêmico: o da qualidade do espetáculo.

Claro que quanto melhores forem os jogos, mais interesse estes vão despertar e, por consequência, mais público e renda serão anotados nos balancetes. Mas, oras, não é o caso. Estivesse o Flamengo com um timaço, lutando numa Libertadores da América ou com um promissor time vindo de bons resultados no Carioca e na Copa do Brasil, entenderíamos. Se do outro lado, da mesma forma, o Santos fosse aquele com Neymar, Ganso, André, Wesley e Robinho que estivesse encantando o país, também entenderíamos. Mas a partida era apenas a primeira de um longo campeonato de pontos corridos que envolveu um time em formação e outro em desmanche.

O que nos traz o gancho para o próximo Erramos: Neymar

Nesta segunda-feira, é possível, como no Correio Braziliense, lermos manchetes tal qual “Despedida de Neymar tem a maior renda do futebol brasileiro”. Essa relação de causa e efeito não se aplica na prática. As filas e compras de ingressos já se mostravam muito promissoras e o tal recorde na arrecadação já havia sido batido antes mesmo do anúncio do clube santista de que Neymar seria vendido e que portanto faria a última partida em solo candango. Nem vou me demorar mais sobre este tema. Afirmo: Neymar não lotou o Mané Garrincha, que, diga-se de passagem, passou o jogo inteiro vaiando os ex-moicano desde seu primeiro toque na bola até o último. Os aplausos foram apenas isolados ao craque brasileiro, a maior esperança tupiniquim para o sucesso nacional nas empreitadas domésticas da Copa das Confederações e do Mundo.

E aqui anoto meu último Erramos.

De tão midiatizada que está nossa paixão, perdemos nosso poder de admirar quem dela se aproxima com intimidade. Porque vaiar o Neymar? Perguntei a torcedores em meu redor durante o jogo e ouvi algumas respostas: “Ele é um produto da mídia”, “O Neymar só quer saber de cachaça e mulher”, “Ele não quer mais nada”, “Nunca jogou bola na vida”. Convenhamos, vai. Erramos.

Neymar ainda tem muito para fazer pelo futebol brasileiro, mas é sim um jogador diferenciado e que merece a alcunha de craque. Faz com a bola o que poucos fazem e fizeram na história desse esporte. Já conquistou grandes façanhas, títulos, respeito mundial (cético: clique neste link http://www.neymaroficial.com/nav/carreira.php) e agora mais um contrato milionário, desta vez com o Barcelona (Sim! O Barcelona!); e ainda tendo recusado proposta do Real Madrid (Sim! Do Real Madrid!) Acha pouco? Calma, pois ele acabou de completar 21 anos

3Concluo dizendo que erramos feio em transformar nossa paixão em um subproduto mal-acabado entregue duas vezes por semana durante o ano inteiro. Não há como treinar, não há como descansar, não há como reciclar, não há como ter saudade. Mas para os privilegiados esquecidos de Brasília, capital nacional de futebol tão pobre, mas de torcida tão rica, um jogo que já se anunciava ruim como o 0 a 0 visto, de tão raro, foi capaz de reascender o orgulho daqueles que veem no futebol um esporte que tem dentro das quatro linhas apenas uma desculpa para acontecer: o de torcer.

O jogo? Muito ruim. A diversão? Excelente!

Texto e fotos: Filipe Calmon direto de Brasília-DF

Um Ídolo À Parte

Por | 31 DE janeiro DE 2013 - 17:44

Este 31 de janeiro de 2013 não será esquecido tão cedo pelo goleiro Wilson. No dia em que completa 29 anos, o arqueiro ídolo da torcida alvinegra não quer falar com a imprensa. Wilson está chateado com a rotina tão diferente a que tem sido obrigado a cumprir nos últimos dias.

O camisa 1, acostumado a ouvir os cantos da torcida, agora treina à parte dos demais atletas em um vazio Orlando Scarpelli.

São 29 anos de idade. Quase 20 deles dedicados ao esporte. Primeiro ao futsal e, depois, ao futebol de campo onde só conheceu o Flamengo, Portuguesa-RJ e Olaria. Antes, é claro, de chegar ao Figueirense.

Já são seis anos de dedicação ao Alvinegro do Estreito. Para chegar a 331 jogos e ser, com sobras, o goleiro que mais vezes vestiu a camisa alvinegra, Wilson teve que enfrentar obstáculos e fazer sacrifícios. Mas nada foi tão duro quanto o atual castigo.

Wilson treina à parte.

Os números, as atuações, as declarações e a postura do atleta fizeram dele um ídolo do torcedor com direito à música, com direito a bandeira, com direito à recordes e a um longo contrato que vai até o fim de 2014. São mais dois anos de vínculo.

Até isso, um problema à parte.

Recordes, história?

“É tudo passado”, responde o neófito. “Vamos olhar para frente”.

(Para alguns, é melhor que o que passou não seja lembrado. São os mesmo que passam sem deixar marcas. Prato cheio para a inveja) – um assunto à parte.

Desde a mudança na presidência do clube na última temporada que Wilson foi avisado:

“Você não faz parte dos nossos planos. Encontre um novo clube. Não precisamos de você. Seu empresário não é bom?”.

Palavras que machucaram ao ponto de romper o silêncio. Wilson convocou a imprensa para denunciar, esbravejar e acabou emocionando; e emocionado desabafou.

“Aparte!”.

Dor…

“Eles não amam o Figueirense. Eles estão preocupados com o dinheiro deles”.

Um negócio à parte. Ou somente parte de um negócio.

Wilson não encontrou um novo clube e segue como atleta alvinegro. Mas não é como os demais, é tratado de forma diferenciada. Enquanto os atletas do elenco profissional vão treinar no Centro de Formação e Treinamento (CFT) do Cambirela, em Palhoça, Wilson vai ao Estádio Orlando Scarpelli para treinar e se manter em forma. Sem plateia, sem vaias e sem aplausos.

Sem vaias.

Tudo faz falta quando se está à parte.

No dia em que completa 29 anos, Wilson repetiu a rotina. Foi ao Scarpelli, treinou e voltou para casa. O telefone não parou de tocar. Entre amigos, parentes, admiradores e torcedores, alguns telefonemas da imprensa.

Para os jornalistas, a mesma resposta:

“Prefiro não falar agora até que a minha situação seja resolvida. Não quero me prejudicar mais”.

E o tom não é de lamento, não é de reclamação, simplesmente não é. Na verdade, o tom é até brincalhão, bem-humorado, tranquilo, meio desdenhoso…

Wilson quer parecer à parte.

Mas via assessoria de imprensa, W1 deixa recado.

- Só tenho a agradecer todas essas manifestações que continuo recebendo, não só de torcedores do Figueirense, mas como de várias outras torcidas. Isso é o que levamos para o resto da vida.

Isso, Wilson. O resto deixe para lá.

Deixe à parte.

Parabéns

—–

Olá! Eu sou Filipe Calmon. Jornalista esportivo por paixão.

Para muitos, Wilson é um goleiro. Para mim, é atacante. Alguns vão entender. Outros não. Que tal perguntar?

@FilipeINfo

Tuita lá!

Ata da Reunião entre Ministério Público e FCF

Por | 17 DE janeiro DE 2013 - 23:18

Nesta quinta-feira, representantes do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) se reuníram com representantes da Federação Catarinense de Futebol (FCF). Ao final do encontro, foi recomendado pelo MPSC que a FCF não permitisse o acesso do público aos estádios por conta da ausência de laudos de liberação exigidos por Lei.

Saiba Mais – Leia a entrevista com o promotor de Justiça Marcelo Zanellato clicando aqui

O INfoesporte teve acesso à ata da reunião.

Segue:

MEMÓRIA DA REUNIÃO

(Estatuto do Torcedor)

 

 

Data e horário: 17 de janeiro de 2013, às 16 horas

Local: Ed. Pallas – CCO

Participantes:

Ministério Público Estadual:

  • ·Eduardo Paladino, Promotor de Justiça, 29ª PJ Capital
  • ·Marcelo de Tarso Zanellato, Promotor de Justiça, Coordenador do CCO

Federação Catarinense de Futebol:

  • ·Delfim de Pádua Peixoto Filho, Presidente da Federação
  • ·Rodrigo G. Capela, Procurador da Federação

 

Objetivo: Avaliar a questão relacionada à fiscalização dos laudos obrigatórios para a realização do Campeonato Catarinense – Divisão Principal 2013.

 

Resumo da Audiência: A presente reunião foi solicitada pelo Presidente da Federação Catarinense de Futebol, Dr. Delfim de Pádua Peixoto Filho, que disse: QUE a Federação Catarinense de Futebol cumprirá a lei e não pode assumir uma responsabilidade que não é dela se clubes não encaminharam a integralidade dos laudos ou se não os entregaram no prazo; QUE nenhum dos clubes entregou à FCF a integralidade dos laudos no prazo previsto no Regulamento; QUE mesmo no período de recesso, a FCF estava aberta e apta a receber os laudos em regime de plantão, à exceção do período de 23 de dezembro de 2012 a 1º de janeiro de 2013; O Promotor de Justiça Eduardo Paladino, com atribuições na 29ª Promotoria da Capital – defesa do consumidor, e o Promotor de Justiça Marcelo Zanellato, coordenador do Centro de Apoio Operacional do Consumidor (CCO), ratificaram o conteúdo da reunião ocorrida no dia 15 de janeiro de 2013, registrando que “não obstante a proximidade do início do Campeonato Catarinense – Divisão Principal 2013, como data prevista para iniciar em 19 de janeiro de 2013, a Federação Catarinense de Futebol (FCF) não encaminhou ao Ministério Público até o momento [por exemplo, o laudo de Vistoria de Engenharia e o Laudo de Condições Sanitárias e de Higiene do estádio Arena, de Joinville, chegou há pouco no CCO] integralidade dos laudos de que trata o art. 23 da Lei 10.671/03, Estatuto do Torcedor (I- Laudo de Segurança; II- Laudo de Vistoria de Engenharia; III- Laudo de Prevenção e Combate de Incêndio; e IV- Laudo de Condições Sanitárias e de Higiene); Registraram ainda que o que está em pauta não é a mera entrega dos laudos e as consequências pelo descumprimento dos prazos, mas a proteção à vida e à integridade física dos torcedores, além do próprio dever geral de respeito à Lei, ao Regulamento Geral da FCF, ao Regulamento Específico do Campeonato e às obrigações assumidas no Termo de Cooperação Técnica que será mencionado na sequência. Pelos presentes foi lembrado QUE além da obrigação imposta pelo Estatuto do Torcedor à FCF, foi celebrado o Termo de Cooperação Técnica n. 54/2010 – atualmente em vigor – estipulando os seguintes prazos: (a) 45 dias para o encaminhamento prévio pelos clubes dos laudos à FCF; (b) 30 dias anteriormente ao início do campeonato para a remessa, via FCF, ao MP/SC (Centro de Apoio Operacional do Consumidor – CCO), dos mencionados laudos; e (c) 5 dias antes da realização das partidas respectivas para a entrega dos laudos retificados, ou seja, comprovando que as obras para soluções dos pontos críticos constatados no primeiro laudo teriam sido realizadas; QUE o art. 119 do Regulamento Geral das Competições da Federação Catarinense de Futebol prevê a obrigatoriedade da FCF encaminhar ao Ministério Público (MP/SC), até 30 dias antes do início do campeonato, os referidos laudos técnicos, e 5 dias antes da realização da partida, eventuais retificações desses laudos; QUE tanto o art. 15 do Regulamento Específico do Campeonato Catarinense de Futebol Profissional da Divisão Principal de 2013 como o art. 114 do Regulamento Geral obrigam as associações disputantes da competição (clubes de futebol) a encaminharem à FCF, no prazo de 35 dias antes do início da competição, os mencionados laudos técnicos, sendo que o Regulamento Geral, no mesmo artigo, ainda prevê o prazo de 5 dias antes da realização das partidas para o envio dos respectivos laudos de retificação, nas hipóteses em que os laudos antecedentes assim exigirem; QUE, portanto, o prazo para a remessa dos laudos pelos clubes à FCF foi em 16/12/2012, ao passo que o prazo de remessa, pela FCF ao MP/SC, foi em 21/12/2012; QUE, no entanto, o recesso do MP/SC ocorreu no período compreendido entre 20/12/2012 e 7/1/2013, ao passo que o da FCF foi entre 10/12/2012 e 9/1/2013; QUE a complexidade dos laudos, sobretudo do de Vistoria de Engenharia, e a considerável quantidade, exigem um tempo razoável para a análise sob o aspecto formal (de adequabilidade à Portaria 238/2010 do Ministério do Esporte) e material (de conteúdo), motivo pelo qual é necessária a existência de prazo não exíguo para entrega dos laudos antes do início da competição; QUE o Termo de Cooperação Técnica 54/2010 estipula que FCF não poderá autorizar a realização de partidas oficiais, com presença de público, em estádios de futebol nas competições esportivas que vier a organizar, sob pena de sofrer as sanções previstas no Estatuto do Torcedor, quando o estádio não possuir todos os laudos de segurança previsto em lei ou forem entregues fora do prazo; QUE o art. 115 do Regulamento Geral estabelece que a FCF não poderá autorizar a realização de partidas oficiais, com a presença de público, em estádios de futebol nas competições que vier a organizar, sob pena de sofrer as penas previstas no Estatuto do Torcedor, quando o estádio não possuir todos os laudos de segurança previstos no art. 113 deste Regulamento ou que forem entregues fora do prazo previsto no artigo anterior ou forem elaborados em desacordo com as diretrizes constantes na Portaria n 238/10, do Ministério do Esporte, ou outra que venha a substituí-la;” QUE o art. 112 do Regulamento Geral estipula que o clube que deixar de cumprir o disposto nos arts. 5º, caput, 113 a 115 deste Regulamento, terá que indicar à FCF, até cinco dias antes da partida em que for o mandante, outro estádio para sediar o jogo, devidamente aprovado pelos órgãos e autoridades competentes, sob pena de ser considerada perdedora da partida pelo escore de 3 X 0 (três a zero), obedecendo-se o critério constante na parte final do caput do art. 81 do Regulamento Geral, aplicando-se o mesmo às associações punidas com a interdição de estádio que não procederem à referida indicação; QUE o art. 15 do Regulamento Específico faz referência ao art. 112 do Regulamento Geral no que tange às consequências para os clubes pela entrega intempestiva dos laudos; QUE tanto a FCF como os clubes há muito têm plena ciência e reconhecem a obrigação da remessa dos laudos e dos prazos respectivos porque (1) a redação do art. 23 do Estatuto do Torcedor remonta ao ano de 2010; (2) o Termo de Cooperação Técnica, que estabeleceu os prazos e atribuiu as consequências pela sua inobservância, foi celebrado em 22/11/2010; (3) em 2011 e 2012 foram realizadas inúmeras reuniões com os órgãos signatários do referido Termo, alertando para a necessidade de respeitar-se a obrigação de remessa dos laudos e de serem observados os prazos respectivos; (4) o dever de remessa dos laudos e observância dos prazos foi lembrado na Reunião do Conselho Técnico da Divisão Principal 2013, realizada na data de 12/11/2012, na sede da FCF, na qual compareceram, entre outros, todos os presidentes e representantes de clubes que participarão do Campeonato Catarinense da Divisão Principal de 2013; (5) esse tema também foi tratado na reunião do dia 4/12/2012, na sede do MP/SC, convocada para tratar exclusivamente deste assunto, a qual, aliás, foi amplamente divulgada, até porque a imprensa estava presente; (6) a obrigação e os prazos, como dito, constam do Regulamento Geral e do Regulamento Específico da Competição. Pelos presentes, diante das obrigações e responsabilidades estatuídas no Estatuto do Torcedor, no Termo de Cooperação Técnica n.54/2010, no Regulamento Geral e no Regulamento Específico da Competição, e buscando estabelecer um critério isonômico e imparcial, foi deliberado pelos presentes o seguinte: a) A Federação Catarinense de Futebol fará o levantamento para verificar quais os clubes enviaram tempestivamente os 4 laudos previstos no art. 23 do Estatuto do Torcedor, para fins de cumprimento da disciplina prevista no Regulamento Geral, no Regulamento Específico e no Termo de Cooperação Técnica, ou seja, de  modo a, se for o caso, não autorizar a realização da PRIMEIRA PARTIDA nos estádios respectivos, NOS QUAIS SERIAM OS MANDANTES DE JOGOS, com a presença de público, ou seja, restrição esta que acabará sendo aplicada para as primeiras rodadas.  a.1) Para tanto, se for o caso, tomará todas as providências cabíveis, entre as quais a comunicação imediata às associações que disputarão a competição; b) Para as demais partidas, a partir da terceira rodada, a FCF, na condição de organizadora da competição, não autorizará a realização de partidas com a presença de público – e tomará as providências cabíveis – enquanto os clubes não lhe encaminharem, com antecedência mínima de 5 (cinco) dias das partidas, os 4 laudos de que trata o art. 23 do Estatuto do Torcedor. Nesses mesmos prazos a FCF deverá encaminhar os laudos ao Ministério Público, via CCO.“ Os presentes concordaram com os termos desta ata e a FCF ficará incumbida de dar ampla publicidade, inclusive por intermédio dos meios de comunicação, da realização de partidas de futebol sem a presença de público nos termos aqui propostos. Nada mais havendo, eu, Roberto Mattos Abrahao, Assessor Jurídico do Ministério Público, digitei.

Eduardo Paladino                                         Marcelo de Tarso Zanellato

Promotor de Justiça                                               Promotor de Justiça

 

 

 

Delfim de Pádua Peixoto Filho                        Rodrigo G. Capela

Presidente da FCF                                        Procurador da FCF

Comunicado importante: INfoesporte e Rádio Record

Por | 28 DE dezembro DE 2012 - 18:56


Olá, amigos

Estamos quase em 2013…E final de ano para nós e como se fosse final de temporada para um clube de futebol. É hora de refletir, de olhar para tudo que aconteceu e avaliar. Pensar em todas as coisas que vivemos e projetar o que virá pela frente. Na INfoesporte Mídia Esportiva funciona assim – como em qualquer outra empresa. Estamos sempre pensando em soluções para o desenvolvimento e crescimento de nossos canais. Tudo com uma intenção bem clara: melhor atendê-los.

Sendo assim e respeitando uma premissa básica entre aqueles que tocam o INfoesporte – a de que precisamos inovar, acrescentar serviços e sempre melhorar – que tomamos uma atitude nesta sexta-feira, dia 28, que pode causar dúvidas, mas que esperamos que vocês entendam. Bom, em nome de toda a nossa equipe e do projeto INfoesporte, compartilho com vocês a notícia que hoje encerramos nossa participação, nosso envolvimento na Rádio Record 1.470 AM. Antes que muitas coisas sejam ditas por aí, queremos esclarecer que foi uma vontade da nossa própria equipe.

Foram quase um ano e meio de muito trabalho, de muita dedicação, de aprendizado e de muita curtição também. A final de contas, sentimos na pele o prazer que é trabalhar no rádio. Fizemos muitos novos amigos e fidelizamos, ainda mais, todos aqueles que sempre nos acompanharam. O Programa INfoesporte que depois passou a se chamar Esporte Total foi uma delícia. Uma honra para todos nós e que sempre ficará marcado em nossas trajetórias. Dividir aquela hora cheia todos os dias ao vivo com vocês participando sempre foi mesmo uma alegria. Porém, como disse no início, precisamos projetar o que virá pela frente, e entendemos que era hora de mudar - por isso a nossa decisão.

Aproveito este relato para registrar o meu sincero agradecimento a todos aqueles que nos acolheram nesta ‘nova’ rádio de Florianópolis que já é um sucesso e que trabalha forte para servir a comunidade. Difícil citar todos, mas justo lembrar, primeiramente, do vice-presidente do Grupo Ric Record SC, o senhor Marcello Petrelli, que foi quem abriu as portas e confiou no nosso trabalho desde o início da própria rádio – que estreou com a nossa participação. E também, claro, aos chefes-amigos do dia a dia, Marcelo Campanholo, Duran Silveira e Mauro Geres – trio que sempre fez de tudo para nos deixar a vontade e para nos indicar o caminho certo. Terei sempre um carinho especial por todos. Como falei, difícil citar, mas a equipe toda da rádio é digna de aplausos. Profissionais verdadeiramente dedicados no exercício da profissão. E claro, meus parceiros de bancada: João Ricardo Ziert, Filipe Calmon e o Diego Albino (este no início do projeto).

Enfim, nosso futuro no meio radiofônico e televiso ainda está em aberto. Analisaremos sem pressa novas oportunidades, mas nossos trabalhos pelo Portal INfoesporte seguem a todo vapor. Queremos trazer muitas novidades em 2013 para todos vocês e não mediremos esforços para isso. Aliás, já estamos trabalhando em algumas.

Abraço a todos, meu agradecimento pelo carinho da audiência de todos vocês nesse tempo todo e saudações amigos do INfoesporte. Feliz 2013!!!

Daniel Calmon

 

Sávio e Renan Apresentam Novo Guarani

Por | 4 DE dezembro DE 2012 - 17:43


O ex-jogador de futebol Sávio Bortollini e o ex-jogador de vôlei Renan Dal Zotto se uniram na empresa PAR’s Esportes para gerir nos próximos 10 anos a Sociedade Esportiva, Recreativa e Cultural Guarani, sediada em Palhoça. O lançamento e apresentação da parceria do novo Guarani foi na manhã desta terça-feira na sala 3D do Shopping Via Catarina.

Confira os vídeos das apresentações:

Renan Dal Zotto – Gestor

Sávio Bortollini – Gestor

Amaro Júnior – Presidente

Hudson Coutinho – Técnico