Cacau Corazza: Com erros nos primeiros 90 minutos

Confira aqui no INfoesporte a coluna de Cacau Corazza

Por INfoesporte

02/05/2017 - 23h11

Compartilhe:

Tamanho da letra: A- | A+

COM ERROS NOS PRIMEIROS 90 MINUTOS

O jogo contra a Chapecoense, no último domingo (30), foi marcado por erros, tanto de arbitragem quanto do técnico Avaiano. A expulsão do lateral Capa, logo no inicio da primeira etapa da partida, foi o que definiu o clima da final. Digo isso porque a partir dela apareceu uma indignação, uma insegurança e substituições que não foram boas. Mauricio, zagueiro, entrou para cobrir a lateral e assim teve a saída do meia Marquinhos Santos. Qual a razão de colocar um atleta que não participou do Campeonato logo em uma decisão? Não que ele não possa ter uma chance, mas o técnico Claudinei Oliveira mostrou que não deu certo a escolha dele quando no segundo tempo tirou Mauricio e colocou João Paulo. Aí vem mais uma dúvida, João Paulo? Sério mesmo professor? O time está tão sem opções assim? Ok, sabemos que depois da primeira alteração houve a expulsão e ficou 10 contra 10, mas na coletiva pós jogo o Claudinei afirmou que mesmo sabendo disso, João Paulo era a escolha.

A polêmica toda do meia Marquinhos não ter gostado de ser substituído, fica para dentro do vestiário, gostou ou não, certo ou não, isso quem decide é o técnico. Agora se o comandante de um time não tiver a autoridade para mudar as peças da equipe que comanda, porque o atleta pode ficar chateado ou bravo, aí o futebol desanda! Dentro de campo o que vale é o coletivo, o individualismo só enfraquece uma equipe e tira a segurança. Tirar o meia foi a escolha certa, com 11 em campo ele dá um auxilio e mesmo assim tem feito partidas que faz o meio campo ficar sem agilidade, agora imagina 10 contra 11. Mas tendo Pacheco ou Jardel no banco, as escolhas nas trocas foram equivocadas.

Os primeiros 90 minutos não foram bons, alguns momentos o jogo ficou até chato. A arbitragem não foi das melhores. Existe uma diferença de qualidade entre as equipes, só que não é tão gritante assim. Nos últimos minutos do segundo tempo o Avaí cresceu com Junior Dutra e Denilson, por infelicidade e falta de competência, ficou decretada a derrota mesmo. Já Rômulo, nem se viu em campo. Mas se os olhos do mundo se voltaram para o Oeste Catarinense e a torcida verde aumentou aí que o Leão precisa crescer e mostrar aquele famoso ?esse Avaí faz coisa?.

POR ENQUANTO, É SÓ TREINAR

No Orlando Scarpelli as coisas continuam mais ou menos iguais. O que muda é a chegada de mais atletas. Um novo meia pode chegar para quem sabe ser o camisa 10 que o Figueirense tanto precisa. Serginho, de 22 anos e que pertence ao Santos. Mas enquanto o contrato não está assinado, dois novos jogadores foram apresentados hoje no Alvinegro do Estreito. O volante Zé Antônio tem 33 anos e o meia Renan Mota tem 25. Ambos chegam com a missão de ajudar o Figueirense a melhorar o futebol e buscar o acesso.

Dos jogadores que estão no Furacão, Zé Love, que chegou como promessa e com nome para fazer o ataque funcionar, segue em recuperação e esperamos que para a Série B ele jogue, mostre o motivo que veio e que esse tempo no departamento médico tenha sido só para dar uma expectativa. Vamos torcer para que seja assim!

Ainda faltam alguns dias para o Figueirense estrear no Brasileirão e por agora, resta ao torcedor torcer ter a esperança de que um campeonato novo vá trazer também uma vontade nova, mas a famosa raça Alvinegra.

PUBLICIDADE

Compartilhe:

0 Comentários para:

Cacau Corazza: Com erros nos primeiros 90 minutos

Comentários

  • Nenhum Comentário

Comentar









INFOESPORTE - © Copyright 2011 - Todos os direitos reservados