Cacau Corazza: Uma postura diferente

Confira aqui no INfoesporte a coluna de Cacau Corazza

Por INfoesporte

18/05/2017 - 10h57

Compartilhe:

Tamanho da letra: A- | A+

UMA POSTURA DIFERENTE

A ressaca do zero a zero e do pênalti não marcado no jogo contra o Vitória, no último domingo (14), ainda incomoda o Avaí. De certa forma, não apenas por causa do erro de arbitragem, mas pelo futebol que foi mostrado. O Leão apareceu no segundo tempo da partida, mas no restante foi aquele time um tanto acuado, as movimentações maiores apareceram com as substituições.

Já sabemos que o time Azurra precisa de reforços, mas não de jogadores para compor o elenco, e sim que agreguem, até porque existem peças na Ressacada que ainda não foram dispensadas e que já deveriam ter deixado o elenco. Promessas que vieram para o Catarinense e não mostraram nada, outros que permaneceram de 2016 e seguem a mesma linha. Falta sair uma barquinha no Sul da Ilha.

Se a meta do técnico Claudinei Oliveira é o jogo a jogo, o próximo confronto será contra o São Paulo, no Morumbi, segunda-feira (22) às 20h. De um lado, Rogério Ceni que não anda muito bem com as vitórias e pode ver nesta partida uma chance de agradar o torcedor. No outro, o Avaí precisa mostrar o motivo de ter conquistado o acesso, não recuar, criar oportunidades e ter qualidade no jogo. Claro que não vai ser um jogo onde Claudinei vai arriscar tudo, até porque ele não costuma fazer isso, mas sair um pouco da ?zona de conforto? pode ser uma opção.

O Avaí voltou a Série A para mostrar futebol, não para jogar com medo e escolher a dedo quem é o adversário que se deve vencer. O setor defensivo é o ponto forte do esquema do comandante, mas ele também mostrou no jogo contra a Chapecoense, no Oeste, que o Avaí sabe ser aguerrido e não se amedrontar. É sempre bom lembrar que não tem jogo fácil no Brasileirão.

UNIFORME NOVO PARA UM TIME NOVO

O torcedor do Figueirense vai ter dois bons motivos para comparecer ao Orlando Scarpelli no próximo sábado (20), às 16h30. Um deles é o lançamento do uniforme número 1, do novo patrocinador, a Adidas. E o outro, a boa estreia na Série B, a reformulação do elenco fez com que o time criasse uma nova identidade, ou melhor dizendo, voltasse a mostrar a raça que o alvinegro tem.

Contra o Goiás, o Figueira foi uma equipe diferente do que vinha apresentando desde o fim de 2016. Até demorou para que o time acordasse em 2017, foi preciso fazer campanhas péssimas em três competições (Catarinense, Primeira Liga e Copa do Brasil) para que as coisas mudassem. A chegada de novos jogadores de certa forma faz com que quem está mordo volte a brigar por titularidade, queira mostrar um bom futebol. É como aquela história de que o banco também faz bem para o jogador.

Claro que é início de Série B e não se pode prever ou decretar nada, ainda tem muita bola para rolar e o torcedor espera que essa vontade de jogo, que foi mostrada na primeira partida do Brasileirão, permaneça pelas próximas 37 rodadas.

O técnico Márcio Goiano pretende utilizar o mesmo time da última partida, ou seja, com as sete caras novas e com um esquema sem medo. O jogo contra o Náutico vai ser o primeiro contato desse novo time com o torcedor no Scarpelli e o Figueira já anúncio que terá promoção de ingresso, que começa hoje (18). Para os setores B, C e D o torcedor paga 30 reais se estiver usando a camisa do Furacão. É início de campeonato, é reformulação e é momento dos alvinegros voltarem ao estádio para incentivar o time.

PUBLICIDADE

Compartilhe:

0 Comentários para:

Cacau Corazza: Uma postura diferente

Comentários

  • Nenhum Comentário

Comentar









INFOESPORTE - © Copyright 2011 - Todos os direitos reservados