O desabafo de Jorginho, Parte I

Treinador do Figueirense fala sobre o objetivo do time, apoio da torcida, as declarações sobre gostar de empates e jogar defensivamente

Por INfoesporte

20/09/2011 - 21h48

Compartilhe:

Tamanho da letra: A- | A+

Jorginho desabafa ao falar sobre o trabalho que desempenha no Figueirense (Foto: Filipe Calmon/INfoesporte)

O técnico Jorginho aproveitou os microfones da entrevista coletiva desta tarde no Centro de Formação e Treinamento do Figueirense para desabafar. Questionado sobre o conformismo com os empates e as possibilidades do time no Campeonato Brasileiro. O treinador pontuou e respondeu as críticas que vem recebendo.

O INfoesporte dividiu este desabafo em três partes. Nesta primeira, você lê sobre o objetivo do time no Campeonato Brasileiro, a leitura do treinador sobre o empate contra o Atlético Paranaense, o desejo que tem para a torcida alvinegra, sobre as críticas que recebe por declarar que acha alguns empates bons resultados e a fama de jogar defensivamente.

Rebaixamento

- Pensando na classificação, quanto mais rápido nós chegarmos ao nosso objetivo, vai nos dar uma tranquilidade maior. Basta ver aqueles que estão em quatro últimos; a pressão que vai exercendo psicologicamente em cima dos atletas, em cima da comissão técnica; a torcida fica insatisfeita. A gente quer ficar completamente longe.

Situação na tabela

- Pensando no jogo passado ou na rodada passada, a gente estava pior apesar de estar na décima posição. Se você for pensar em termos de rebaixamento, a gente está numa colocação melhor porque a gente somou oito pontos para aquele que está em quarto último colocado. Enquanto na rodada passada a gente estava com sete pontos. Então, é meio paradoxal a situação, mas, na semana passada, a gente estava em situação mais desconfortável, mesmo estando hoje na 12ª colocação.

Apoio da torcida

- O objetivo nosso, aqui, sempre é vencer. Principalmente, dentro de casa. Nem sempre é possível. É muito importante o torcedor estar junto, estar apoiando, vibrando com a equipe o tempo todo. A torcida organizada está sempre nos apoiando, mas a gente tem parte da nossa torcida que ainda vai muito pela circunstância do jogo e a gente não vê isso em outras equipes. A gente viu a torcida do Atlético Paranaense torcendo o tempo todo, vibrando o tempo todo e eles estão na zona de rebaixamento. Eles só vaiaram no final porque não foi o resultado que eles esperavam. É muito importante que todo torcedor no estádio possa fazer um grande barulho, um grande incentivo porque isso, pode não parecer, mas faz bastante diferença para um ou outro jogador que é afetado com relação a isso.

Declarações sobre os empates

- Eu procuro ser sempre muito comedido quando a gente se coloca com relação a isso para não transparecer uma arrogância ou um otimismo exagerado. Nós temos condições. Internamente, nós estamos em busca disso. Só que qualquer coisa que você fale por causa da questão da internet, qualquer notícia, o adversário pode usar isso como arma. Nós sabemos quem nossos somos e aonde nós podemos jogar. E nós temos bem claro e definido quanto a isso. Nós sabemos que nós podemos chegar numa condição que muita gente não espera. E eu tenho certeza que, no final das contas, que um ponto ou outro que alguns acham ruim, que você vai somando, vai nos ajudar muito lá na frente. Eu tenho certeza de que a gente vai chegar numa condição muito boa e até surpreender muita gente.

Retranca

- É muito importante para todo torcedor que está me vendo e me ouvindo nesse momento: olhe para as outras equipes um pouquinho. Qual a formação dessas equipes? Grandes equipes, time grande, -- porque nós, com relação ao futebol brasileiro, somos considerados ainda pequenos -- estão jogando com três volantes. Nós não jogamos com três volantes. Eu acho um absurdo quando eu ouço alguns comentários dizendo que a nossa equipe é defensiva. Nós não somos defensivos. A única equipe que conseguiu pressionar a gente no nosso campo e que não deixou a gente sair do nosso campo, em boa parte do jogo, foi o Corinthians. E o único jogo que nós não conseguimos ser, efetivamente, ofensivos foi contra o Internacional, que nós perdemos lá de quatro. Todos os outros jogos nós, inclusive, tivemos a posse de bola com um percentual muito maior que as outras equipes. Não é possível que a gente não consiga entender isso.

PUBLICIDADE

Compartilhe:

4 Comentários para:

O desabafo de Jorginho, Parte I

Comentários

  • Imagem

    Leonardo

    21/09/2011 - 18h35

    time pequeno é quem tem 5 participaçoes em 42 anos de serie A (bvai). time pequeno é quem tem media de 5 mil pagantes por jogo NA SERIE A DO BRASILEIRO... time pequeno é quem pasas o campeonato inteiro no Z4... time pequeno é quem nao tem torcida nem pra pressionar nem pra apoiar.. time pequeno é quem perde no retrospecto pro rival até no proprio estadio
    Responder
    |

    Avalie: 3 Positivo0Negativo

  • Imagem

    Emilio

    21/09/2011 - 16h48

    Treinador de time pequeno é isso...
    Responder
    |

    Avalie: 1 Positivo3Negativo

  • Imagem

    Emilio

    21/09/2011 - 16h47

    Não é grande o fiGAYra ow Bruno hauahuaasuhahauhauauahauhauhauauahuahuahauhauhauhauauhauauauahuauahuahauauhauhauhauhauhauhauhaha
    Responder
    |

    Avalie: 1 Positivo3Negativo

  • Imagem

    Eduardo Moraes

    20/09/2011 - 23h10

    pequeno és tu jorginho
    Responder
    |

    Avalie: 5 Positivo1Negativo

Comentar









INFOESPORTE - © Copyright 2011 - Todos os direitos reservados