O desabafo de Jorginho, Parte III

Treinador do Figueirense fala sobre seu estilo de jogo, respeito aos críticos, sua história no futebol, na Seleção Brasileira e Figueirense

Por INfoesporte

20/09/2011 - 22h18

Compartilhe:

Tamanho da letra: A- | A+

Técnico Jorginho desabafa em entrevista coletiva no centro de treinamento do Figueirense (Foto: Filipe Calmon/INfoesporte)

Jorginho desabafou em entrevista coletiva no Centro de Formação e Treinamento do Cambirela, em Palhoça. As declarações foram concedidas na tarde desta terça-feira e tiveram como destinatário os críticos a seu trabalho no comando técnico do Figueirense.

O INfoesporte dividiu as declarações em três partes.

Nesta última, você lerá sobre o pensamento estratégico para o time em campo, o recado aos produtores e consumidores de notícias, o passado que o credencia como profissional do futebol, o pedido para que separem sua passagem pela Seleção Brasileira e o sentimento de estar trabalhando no Alvinegro do Estreito.

Estilo de jogo

O cara falar que eu sou defensivo? Tá de brincadeira comigo. Eu posso ser, estrategicamente, um cara que tem a preocupação. Porque hoje ninguém ganha só atacando. Você tem que ganhar é organizado taticamente. Se alguém não presta atenção, eu vou falar para vocês, todas as vezes que meu time sai para o ataque, eu falo para os meus zagueiros: não torçam. Porque tem um costume, normalmente, zagueiros, jogadores defensores, de estar todo mundo torcendo. Que negócio é esse? Nós somos jogadores, somos atletas profissionais e temos que estar ligados em tudo. Eu falo para os meus jogadores: fiquem ligados, já definam a marcação, fiquem de olho. O que é isso, é ser defensivo? Não. É ser organizado taticamente. E eu tenho certeza de que, com essa organização, na minha vida, eu vou chegar muito longe.

Torcedores, blogueiros, comentaristas e colunistas

Eu respeito muito todo torcedor, todo blogueiro, todo colunista, todo comentarista, respeito. E, muitas vezes, por exemplo, para o seu Roberto Alves da CBN, que fez alguns comentários e falou, eu ouço muito bem as críticas. E é muito bom. Porque, àquele que discorda de mim, eu procuro dar muita atenção naquilo que ele fala. Recebo muito bem isso. Tenho uma personalidade que eu dou muita atenção a isso e procuro avaliar o meu trabalho. Mas gostaria que as pessoas tivessem um pouquinho mais de respeito quando falasse do trabalho de alguém. Se a gente está nessa condição hoje, mesmo que a gente ainda não conseguiu se distanciar completamente da zona de rebaixamento, o trabalho está sendo bem feito. Não é um trabalho de moleque, não é um trabalho desleixado, é um trabalho de um profissional muito sério.

História no futebol

Eu não caí de paraquedas. No futebol, eu vivo desde os 13 anos de idade. Sofri muito para chegar ao profissional. Cheguei ao profissional com 17 anos de idade, passei fome na minha casa. Com o abandono do meu pai e depois perdendo o meu pai, sofri pra caramba. Gostaria que as pessoas entendessem o profissional que está aqui.

Seleção Brasileira

Deixem de lado. Esqueçam um pouquinho a Seleção Brasileira. Já passou meu tempo de Seleção. Eu sou Jorginho. Hoje, treinador. Não sou mais auxiliar. Tenho a minha forma de trabalhar, mas com muito amor, com muita paixão.

Figueirense

Eu estou amando isso aqui. O Figueirense vai ficar guardado na minha carreira para sempre porque foi uma porta que se abriu para mim. Eu estou realizando um trabalho muito sério, mas, por favor, respeitem o trabalho e reconheçam que a gente está fazendo um bom trabalho. Se chegar no final e eu não atingir o objetivo, que, primeiro, é permanecer na primeira divisão e, em segundo lugar, a gente atingir uma Sul-Americana ou uma Libertadores, aí pode descer o pau. Mas enquanto isso, por favor, não façam pré-julgamento.

PUBLICIDADE

Compartilhe:

3 Comentários para:

O desabafo de Jorginho, Parte III

Comentários

  • Imagem

    Leonardo

    21/09/2011 - 18h32

    torcida pequena é a do Figueira, tem certeza? da uma comparadinha nas medias de publico dos times uahuhuahuhua uma é o DOBRO da outra jogando serie A contra o palmeiras, domingo de sol à tarde, com ingresso a 1 kg de alimento, o teu time mal consegue ultrapassar os 6 mil torcedores no estadio.. temos pena de times de nivel de barueri, atletico go, america mg e americana. estamos em outro patamar. aqui é time de massa
    Responder
    |

    Avalie: 1 Positivo0Negativo

  • Imagem

    Emilio

    21/09/2011 - 16h50

    ahauhauahuahuahauauhauhauahuahuahauhauhauahauh Torcida pequena... Técnico pequeno... é isso.
    Responder
    |

    Avalie: 1 Positivo1Negativo

  • Imagem

    Eduardo Moraes

    20/09/2011 - 23h16

    amanhã estarei no jogo e continuarei gritando FORA JORGINHO
    Responder
    |

    Avalie: 2 Positivo2Negativo

Comentar









INFOESPORTE - © Copyright 2011 - Todos os direitos reservados