Cacau Corazza: No zero a zero, de novo!

Confira aqui no INfoesporte a coluna de Cacau Corazza

Por INfoesporte

11/04/2017 - 19h59

Compartilhe:

Tamanho da letra: A- | A+

NO ZERO A ZERO, DE NOVO

Apesar do placar, vimos em campo um Figueirense que tinha aparecido somente uma vez no Campeonato Catarinense e era em um clássico também, na estreia de Márcio Goiano. Em 16 partidas, contando apenas o estadual, o Furacão fez apenas dois bons jogos. O motivo? Olha, existe alguns, um deles é a falta de qualidade do time, outro, falta de vontade, tem a má finalização também. Mas no clássico, a equipe Alvinegra que entrou, dominou o primeiro tempo. Teve boas chances de gols, mas pecou nas finalizações. O bom é que assistimos um Furacão com vontade de jogo, mas e qual a razão disso só acontecer em clássicos? Ok, sabemos que jogar contra o maior rival se torna um campeonato a parte, o problema é que se essa vontade e raça só aparecerem em clássico, ai o Figueira se perde.

Enquanto o Figueirense entrou em campo desde o apito inicial, o Avaí parece que esperou até o inicio da segunda etapa para reagir. A escolha de Claudinei em deixar Denilson no banco não foi lá das melhores, tanto que quando o atacante entrou, no lugar de Diego Jardel que pouco fez, o time foi mais ao ataque, ficou mais ofensivo e criou mais. Mas o destaque, por parte do Leão, foi o lateral Leandro Silva, talvez por estar jogando contra o Figueira e no Scarpelli a vontade de caçar a bola tenha sido maior, o que o torcedor avaiano gostou. O comandante Azurra optou, de novo, pela demora na substituição e a fez apenas uma vez. Ai fica complicado professor!

Teve o pênalti polêmico, que não foi marcado e de fato aconteceu. O juiz, William Machado, se perdeu desde o inicio do jogo, dois cartões na primeira etapa não foram dados, para Luan, no lado Avaiano, e para Leandro Almeida, do Figueirense, a falta de pulso firme no começo do Clássico fez com que o árbitro não tivesse controle de toda a partida. E voltando ao pênalti, o torcedor pensa ?poderia ter mudado o jogo?, claro que sim, mas e as outras chances desperdiçadas? A arbitragem errou e isso tem voltado a ser constante em Santa Catarina, mas e a competência dos pés dos atacantes?

O parabéns fica para a festa das torcidas, tanto do Avaí quanto do Figueirense, que foram ao estádio e empolgaram o jogo!

Não foi um dos melhores clássicos que já assistimos e olha que esse valia alguma coisa para ambos. O Avaí com o empate fica bem complicado de conquistar o returno e precisa correr atrás se quiser levar a final do Catarinense para a Ressacada. Já o Figueirense, beira ali a zona de rebaixamento, mesmo não acreditando que isso aconteça, tem que se mexer! Agora vamos imaginar, se neste clássico que valia algo para ambos não teve lá grandes emoções, pensa no da Primeira Liga. 

E para os Alvinegros, a primeira barca já está saindo e essa foi pequena. Bill, Aquino, Elias e Dirceu dão adeus ao Figueirense. E segundo o presidente do Furacão, vem mais novidades durante a semana.

PUBLICIDADE

Compartilhe:

0 Comentários para:

Cacau Corazza: No zero a zero, de novo!

Comentários

  • Nenhum Comentário

Comentar









INFOESPORTE - © Copyright 2011 - Todos os direitos reservados