Copa do Mundo: terceiro lugar em 2002, Turquia inicia bem as Eliminatórias

| |

Uma das seleções que melhor largaram nas Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo de 2022, no Catar, foi a Turquia. No Grupo G, certamente um dos mais indigestos, a equipe já começa vencendo – e convencendo – as principais adversárias. Na quarta-feira foi a gigante Holanda, no sábado, a Noruega do artilheiro Haaland.

Com dois gols de Tufan e um de Soyuncu, as Estrelas da Lua fizeram 3 a 0 sobre os noruegueses jogando em Málaga, na Espanha. Assim, chegaram aos seis pontos e sete gols em duas partidas, liderando pelo saldo. Montenegro tem os mesmos seis pontos, com a diferença que enfrentou até agora os considerados “patinhos feios” do grupo, Letônia e Gibraltar.

Leia mais: Ausente em 2018, Itália tem bom início de Eliminatórias para 2022

Contra a Letônia, nesta terça-feira, jogando em sua casa, o Ataturk, a Seleção Turca tem tudo para chegar aos nove pontos, confirmar a liderança estabelecer ainda mais como postulante à desejada vaga direta à Copa do Mundo, da qual as lembranças, apesar de poucas, são boas.

Siga aqui todos os resultados e partidas seguintes das Eliminatórias Europeias:

Copa do Mundo 2002…

Chegando a apenas sua segunda participação em Mundiais, a Turquia já começou como, semanas depois, terminaria: sendo adversário indigesto para a Seleção Brasileira, que se sagraria campeã – sem antes ter de suar para superar os anatolianos, que não foram ao continente asiático para fazer figuração.

A estreia, em Ulsan, Coreia do Sul, já foi recheada de polêmicas, que o brasileiro não esquece. Rivaldo, na bandeirinha de escanteio, caiu levando as mãos ao rosto após ser atingido por um chute – deliberado, é verdade – na perna, do zagueiro Ünsal, que ainda assim acarretou na expulsão do atleta turco. O Brasil venceria na reta final, em um pênalti que ocorreu, na verdade, de uma falta cometida fora da área.

A Seleção Turca manteve as forças e se classificou em segundo no Grupo C, pelo saldo de gols – com uma ajuda do Brasil, que goleou a Costa Rica – e, depois de eliminar um dos anfitriões, o Japão, e a sensação Senegal, reencontrou o Brasil nas semifinais, em Saitama, Japão. O reencontro foi vencido com muitos custos pela Canarinho, gol solitário de Ronaldo.

Daria tempo ainda de escrever mais histórias. Na tradicional decisão pelo terceiro lugar, as Estrelas de Lua bateram a outra anfitriã, Coreia do Sul. Um dos gols da vitória por 3 a 2, marcado por Hakan Sükür, é até hoje o mais rápido da história dos Mundiais, em apenas 11 segundos.

Anterior

Ex-Galo e Athletico, Tomás Andrade vai para clube de Loco Abreu no Uruguai

Onde assistir Sampaio Corrêa x Salgueiro na Copa do Nordeste 6ª rodada

Próximo

Deixe um comentário

P