Copa do Nordeste: o que uma nova final entre Bahia x Ceará significa? Confira dados

| |

A Copa do Nordeste chega à final e a história será reescrita com os mesmos personagens da última edição: Bahia e Ceará novamente estarão frente a frente, decidindo o título de melhor clube do Nordeste. Únicos representantes nordestinos na Copa Sul-Americana, equipes afirmam o grande momento e seguem escrevendo bonitos capítulos para o futebol da região.

Relembre as partidas da atual edição:

Para que se mensure o significado de uma reincidente final entre as duas equipes, é preciso olhar para o histórico da competição. Esta será a terceira vez em sete anos que a final será disputada entre o Esquadrão de Aço e o Vovô – se equivalendo ao clássico BaVi, que foi a decisão noutras três oportunidades, como final mais recorrente do Nordestão. No entanto, é a primeira vez em que a final se repete por dois anos consecutivos.

Nas duas primeiras vezes, a taça ficou no Estado do Ceará. Para o Bahia, no entanto, trazê-la desta vez para a Boa Terra significará se estabelecer como a equipe mais bem sucedida na competição regional, seja na chamada era moderna ou no ajuntamento geral.

Isso porque esta é a nona vez em 18 edições que o Tricolor Baiano decide a competição regional, ou seja, esteve presente em metade das finais. Foram três taças e cinco vice-campeonatos. Atualmente, só o rival Vitória tem mais títulos nordestinos, com quatro conquistas, feito que poderá ser igualado pelo Esquadrão.

Assim, além de se equiparar entre os maiores vencedores da competição, a equipe será recordista em classificações entre os três primeiros lugares. Esta será a 12ª vez que o Bahia sobe ao pódio, sendo que não ficou entre os quatro primeiros em apenas seis oportunidades.

Pelo lado cearense, que vive seu ápice histórico, vencer significa não apenas manter os 100% de aproveitamento frente ao rival em decisões, mas se consolidar como a força emergente da região. Em caso de eventual título, a equipe iria em seis anos ao lugar entre os maiores campeões do torneio, com três taças, ao lado do próprio Bahia e do Sport. Ademais, seria também o primeiro bicampeão desde o próprio Bahia, em 2001 e 2002.

Curiosidades e dados históricos: não havia, neste momento, como haver uma final mais rica do que esta para a Copa do Nordeste. Veremos quem seguirá escrevendo os melhores capítulos.

As partidas acontecerão nos próximos dois domingos. No dia 1º de maio, na Arena Fonte Nova, em Salvador, e no dia 8, no Castelão, em Fortaleza.

Anterior

Apostas para Flamengo x Unión La Calera: Prognóstico para segunda rodada da Libertadores

Atlético-MG confia em bom retrospecto contra o América de Cali e equipes colombianas

Próximo

Deixe um comentário

P