Cumprindo tabela desta vez, Coritiba e Palmeiras realizaram grandes decisões nos últimos anos

| |

Coritiba e Palmeiras encararão, nesta quarta-feira, o jogo atrasado da 35ª rodada do Campeonato Brasileiro como um mero cumprimento de tabela. Já rebaixado, o Coxa pensa apenas na temporada de 2021. Campeão da Libertadores, o Palmeiras já está garantido na próxima edição, e projeta, ainda, a decisão da Copa do Brasil, contra o Grêmio.

Mesmo que desta vez possa não ter grande valia e reservar grandes emoções, o duelo entre os dois alviverdes reuniu, ao longo da última década, confrontos decisivos, importantes e recheados de emoção.

Ex-Coritiba: Romércio reforça importância da pré-temporada do Guarani em Águas de Lindoia

2011: Quartas da Copa do Brasil

Em 5 de maio de 2011, Coritiba e Palmeiras fizeram a primeira partida das quartas de final da Copa do Brasil. O Verdão Paulista, apesar de avançar etapas na competição, não vinha em bom momento. O Coxa estava embalado e emplacando vitórias em sequência.

O Coritiba estava naqueles dias em que tudo – absolutamente tudo – dá certo. E o Palmeiras, exatamente o contrário, até dominar a bola estava difícil. O resultado, uma goleada histórica por 6×0 aplicada pelo lado paranaense, que perdeu a volta, no Pacaembu, por apenas 2×0. Assim, continuou na caminhada rumo ao título inédito, que parou nas finais para o Vasco.

2012: A revanche impiedosa

Quis o destino coloca-los novamente frente a frente, sob comando dos mesmos treinadores, na mesma competição. A diferença se deu na fase da Copa. Em 2012, Coxa e Palmeiras surpreenderam o País e fizeram a grande final do segundo principal torneio de clubes do Brasil.

O Coritiba queria a taça após bater na trave no ano anterior, enquanto o Palmeiras encarava o adversário com espírito revanchista. E, após a “trucada” de Marcelo Oliveira em 2011, foi a vez de Felipão triunfar. Com vitória por 2×0 na Arena Barueri, em São Paulo, em 5 de julho de 2012, o Verdão Paulista poderia perder até por um gol de diferença em Curitiba, na semana seguinte.

O Alviverde Imponente conseguiu, no entanto, segurar o empate por 1×1, levantando a taça no Couto Pereira.

2012: quem ri por último…

Mesmo chegando à final da Copa do Brasil mostrando bom futebol, Palmeiras e Coritiba agonizaram no Brasileirão de 2012. Com campanhas muito aquém do esperado, equipes brigaram contra a degola. O Coxa flertava com a zona de rebaixamento, especialmente no segundo turno, enquanto o Palestra, desde o início submerso, não conseguia deixá-la.  

E um dos jogos capitais nesta briga teria que ser entre os dois. O encontro, válido pela 29ª rodada do campeonato, foi disputado em 11 de outubro de 2012, na Fonte Luminosa, em Araraquara-SP, com mando palmeirense. Àquela altura, a equipe paulista já estava desesperada na luta contra a degola.

Em ascensão e disposto a dar aquele “empurrãozinho” no rival, o Coxa impôs um castigo cruel tal qual lhe fora imposto no primeiro semestre. O gol de pênalti de Deivid, aos 43 do segundo tempo, levou o Coxa a respirar no 14º lugar e afundou o Palmeiras no Z-4. O time paulista acabou rebaixado.

2014: nova luta contra a degola

Novamente, os “novos rivais” se encontraram numa situação difícil. Altamente ameaçados de rebaixamento, se enfrentaram na 36ª rodada, no Couto Pereira, em um jogo que tinha caráter de “quem ganhar se salva, quem perder cai”.

E, naquele 23 de novembro, quem respirou foi o Coxa. Com gols de Zé Love e Joel, o ‘Gigante de Concreto’ foi ao delírio. A equipe paranaense se salvou da degola – mas precisou se garantir na penúltima rodada, vencendo o Atlético-MG no Independência.

O Palmeiras perdeu, mas não caiu: o empate com o Athletico-PR no Allianz Parque lhe garantiu a permanência… com uma mãozinha do Coxa! que, após sair perdendo para o Bahia por 0x2, virou para 3×2 e derrubou o Esquadrão no lugar do time paulista. Partida esta que marcou a despedida do meia Alex, ídolo de Coxa e Palmeiras.

Outros duelos…

Em 2015, o Coritiba, desesperado contra o rebaixamento, bateu o Palmeiras em pleno Allianz Parque por 0x2, em partida válida pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro. A vitória foi essencial para o Coxa garantir a permanência por mais um ano na elite. O Palmeiras, que escalou um time reserva, mantinha o foco na final da Copa do Brasil, contra o Santos, da qual saiu campeão.

Em 2016, novamente no Allianz Parque, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras venceu o Coritiba por 2×1 e ficou mais próximo de conquistar o título da edição, saindo da fila de 22 anos.

Em 2020…

Futuro campeão da Libertadores, o Palmeiras via a temporada tomar um rumo bem diferente. O comando de Vanderlei Luxemburgo era altamente questionado e os resultados eram decepcionantes. Então, a situação se amplificou após a dura derrota para o Coritiba, em pleno Allianz Parque, por 1×3. A situação ficou insustentável, e Luxa deixou o comando palmeirense.

O Coxa, desde o início envolvido na luta contra o rebaixamento, respirou após a grande vitória – tal qual Jorginho, que ganhou fôlego com o resultado, mas acabou não resistindo às derrotas para Santos e Ceará, na sequência.

  • Jogo: Coritiba x Palmeiras (Campeonato Brasileiro 2020 – jogo atrasado da 35ª rodada)
  • Data e hora: quarta-feira, 17/02/2021 – 19h30 (Brasília)
  • Local: Couto Pereira, Curitiba-PR
  • Transmissão: TNT Sports, Premiere
Anterior

Destaque na temporada, Matheus Nunes é comprado em definitivo pelo Sporting

Dicas de Apostas para Sevilla x Borússia: Palpites e Prognósticos

Próximo

Deixe um comentário

P