Fluminense faz história, conquista grande vitória na Argentina e volta aos mata-matas da Libertadores

| |

Missão dada, missão cumprida! O Fluminense precisava vencer o River Plate em pleno Monumental de Nuñez para avançar à próxima fase da Copa Libertadores dependendo unicamente de seus esforços. E, com belos gols e atuação praticamente perfeita, desbancou o gigante sul-americano em sua própria casa e garantiu, de quebra, a primeira colocação do Grupo D. O time argentino, mesmo com a derrota, também avançou.

Após a perda do título carioca para o rival Flamengo, no último sábado, o Tricolor voltou suas atenções à competição continental e desempenhou brilhantemente seu papel. Agora, a equipe aguarda o fim da fase de grupos para conhecer seu rival das oitavas-de-finais, fase que volta a disputar após oito anos, quando foi pela última vez à Libertadores.

O River contou com o empate sem gols entre Santa Fe e Junior Barranquilla, em Bogotá, para garantir, mesmo com a derrota, a vaga para a próxima fase. Com todas as adversidades enfrentadas nas últimas semanas, a equipe argentina também merece a alcunha de heroica pela conquista de mais uma vaga às fases finais.

Siga todas as partidas e resultados da Libertadores:

Copa Libertadores

O jogo

Após a épica vitória da semana passada, sem jogadores no banco de reservas e com o volante Enzo Pérez jogando como goleiro, o River Plate conseguiu chegar para o duelo contra o Flu como líder do Grupo D. No entanto, ainda existiam desfalques e a situação estava longe da ideal.

Em campo e sem nada que ver com isto, o Fluminense parecia esquecer a derrota para o rival na decisão do último sábado e manter o foco na missão pela Libertadores. Os primeiros minutos foram de total domínio tricolor, incluindo oportunidades de balançar a meta de Armani, com os zagueiros Luccas Claro e Nino.

A equipe argentina pouco ameaçava, claramente tinha a intenção de poupar forças. Ainda assim, tinha qualidade suficiente para neutralizar as investidas ofensivas do time carioca.

Mas não duraria muito. Quando o relógio marcava 22 minutos de jogo, Fred e Caio Paulista inverteram papéis: o artilheiro recebeu na direita e foi garçom, dando cruzamento para o ponta-direita, infiltrado na área como centroavante, completar para o gol. E que importante gol, 1 a 0 Fluminense.

A resposta do River veio três minutos depois. A trave salvou o Flu no bonito chute de Carrascal, após bela jogada pela direita da defesa tricolor.

E o que já está bom pode melhorar? E como pode: era dia de garçom de Fred. Se o primeiro passe foi dinâmico e instintivo, o segundo foi pura mágica. Uma bela cavadinha achou Nenê dentro da área, para fuzilar cruzado de perna esquerda, estufando a bochecha esquerda das redes de Armani. Golaço com sabor de classificação, 2 a 0 Fluzão.

Pouco ameaçado, o Flu teve ainda oportunidades de ampliar o placar. Mas foi para o intervalo com os já dulcíssimos dois a zero de vantagem.

Como se previa, o River guardou as energias para pressionar na segunda etapa. O time de Marcelo Gallardo encurralava a equipe de Roger Machado, que se segurava como podia.

Mas, aos 66’, De La Cruz deixou o braço em Caio Paulista e tomou vermelho, deixando o River com dez em campo. Um gol do Junior lá na Colômbia e os Millonarios estavam fora dos mata-matas.

O Flu, mais do que satisfeito, resolveu se defender dos ataques argentinos e apostar nos contra-ataques, para definir de vez a partida e ainda arrancar um resultado histórico.

Dose de adrenalina e garantia de tensão até o fim: aos 84’, Girotti aproveitou cruzamento da direita e descontou para o River, 2 a 1.

No entanto, a noite seria toda em verde, vermelho e branco. Nos acréscimos, Yago Felipe recebeu livre pela esquerda e tocou com muita categoria na saída de Armani. 3 a 1 Fluminense, histórico, magnífico, para classificar com propriedade.

Definido o grupo…

Com o resultado, o Fluminense superou a derrota sofrida na rodada anterior, para o Junior em pleno Maracanã, e se garantiu na liderança do Grupo D. De quebra, escreveu mais uma bela história contra times argentinos em Libertadores.

O River, mesmo com a derrota, também conseguiu se classificar. O empate sem gols em Bogotá, entre Santa Fe e Junior, eliminou os dois colombianos. O time de Barranquilla irá disputar os mata-matas da Copa Sul-Americana.

Com a super vitória, o Flu terminou como líder e enfrentará, nos mata-matas, uma equipe que termina em segundo lugar em sua chave. A fase de oitavas-de-final ainda não tem data definida.

Nada de descanso…

O Flu iniciou a semana com gosto amargo pela perda do título, mas, rapidamente, a grande vitória desta noite adocicou novamente a vida tricolor. E as atividades não param.

Agora a Libertadores fica de lado e o time carioca coloca o foco no Campeonato Brasileiro e na Copa do Brasil. Pelo primeiro, a equipe estreará contra o São Paulo, no próximo sábado, no Morumbi, enquanto pela segunda, o compromisso é na próxima terça-feira, contra o Bragantino, no Maracanã.

Anterior

Apostas Villarreal x Manchester United: Prognostico Final Europa League

Atlético-GO tropeça no Newell’s, vê Libertad vencer e se despede da Sul-Americana

Próximo

Deixe um comentário

P