Gigantes, campeões, experiente… confira as equipes que migrarão da Libertadores para a Sul-Americana

| |

Com o fim da fase de grupos de Copa Libertadores e Copa Sul-Americana, estão definidas as equipes que comporão a fase de mata-matas, momento decisivo de cada uma das competições. Isto inclui as oito equipes que, apesar de não avançarem na Libertadores, farão o intercâmbio e entrarão na fase posterior da Sul-Americana.

Estes times em questão terminaram na terceira colocação de seus grupos da Copa Libertadores, que desde 2017 dá o direito de entrarem na fase final da Sul-Americana. Inclusive, o atual campeão da competição, o Defensa y Justicia, iniciou a temporada anterior jogando a Libertadores, mas ficando atrás de Santos e Delfín em seu grupo.

Os perfis das equipes são variados, mas certamente estas oito equipes terão muito a acrescentar à segunda principal competição da América do Sul. Entre elas, gigantes continentais multi-campeãs – caso do Santos, o único brasileiro –, equipes que já sabem como é levantar esta taça e time que costuma frequentar fases avançadas.

Os oito times que vêm da Libertadores cruzarão com os oito primeiros de cada chave da “Sula”, compondo as oitavas-de-final. Os sorteios das duas competições ocorrerão na terça-feira, dia 1º de junho, na sede da Conmebol, em Luque, Paraguai.

Santos:

Atual vice-campeão da Libertadores, o Peixe deu pinta de que poderia fazer uma nova boa campanha na principal competição do continente, ao menos a julgar pela fase preliminar. No entanto, ao abusar dos erros na fase de grupos, acabou ficando fora das duas primeiras colocações.

A Sul-Americana pode ser uma segunda chance internacional para o Santos na temporada. Caso resgatando o futebol apresentado há alguns meses, o Peixe pode ressurgir como um dos favoritos a brigar por mais uma taça continental. Sem contar o ponto de vista histórico: um clube da expressão do Alvinegro Praiano atribui, indubitavelmente, um peso maior à competição.

Nacional-URU:

Também reforçará a competição o Nacional de Montevidéu. Após brigar com Universidad Católica e Atlético Nacional pela segunda vaga para os mata-matas da Libertadores, o Bolso volta a disputar a Sul-Americana depois de duas temporadas.

Tricampeão da Libertadores a exemplo do Santos, o Nacional tem como melhor participação na Sul-Americana as semifinais de 2002, ainda na primeira temporada da competição.

LDU-EQU:

Campeã em 2009 sobre o Fluminense, exatamente um ano após bater o mesmo Tricolor na decisão da Libertadores, a LDU é mais uma grande equipe a reforçar a Sul-Americana. A equipe ficou atrás de Flamengo e Vélez Sarsfield no Grupo G.

Independiente Del Valle-EQU:

Campeão ainda em 2019, o Del Valle foi responsável por deixar o Grêmio para trás na pré-Libertadores. E, enquanto o Imortal passava na “Sula” com facilidades, o time equatoriano ficava para trás de Palmeiras e Defensa y Justicia, e fará seu regresso à competição. Sem dúvidas, trata-se de um favorito ao bicampeonato.

Junior Barranquilla-COL:

Semifinalista em 2017 e finalista em 2018, o Junior é figura carimbada na competição. Se na Libertadores mais uma vez a equipe colombiana deixa a desejar, ficando na fase de grupos, na Copa Sul-Americana a história é diferente: sempre uma campanha de respeito.

América de Cali-COL:

O quatro vezes vice-campeão da Libertadores engrossa a lista de adversários de peso nas oitavas-de-final da Copa Sul-Americana. Por esta competição, a melhor participação foi exatamente as oitavas, ainda em 2002.

Sporting Cristal-PER:

O clube peruano, que tem em sua história uma final de Libertadores, irá construir mais um capítulo de sua por enquanto breve história na Sul-Americana. Atrás de Racing e São Paulo na fase de grupos, a equipe celeste busca dar mais trabalho no prolongamento de sua atividade continental em 2021.

Deportivo Táchira-VEN:

Após deixar escapar a vaga na Libertadores sofrendo goleada para o Olimpia, no grupo do Internacional, o time venezuelano, que pouco frequentou a Sul-Americana em sua história, terá a oportunidade de disputar fases mais avançadas na competição.

Aliás, pode ser uma participação altamente representativa para o futebol venezuelano: caso avance apenas a próxima fase, chegando às quartas, o Táchira se iguala à melhor campanha do país na Sul-Americana, do Zulia em 2019.

Siga todas as partidas e resultados da Sul-Americana:

Copa Sul Americana

Estas equipes cruzarão com as oito primeiras colocadas na fase de grupos da Sul-Americana. São elas:

  • Independiente-ARG (campeão em 2010 e 2017)
  • Athletico-PR (campeão em 2018)
  • Arsenal de Sarandí-ARG (campeão em 2007)
  • Grêmio
  • Bragantino
  • Rosario Central-ARG
  • Peñarol-URU
  • Libertad-PAR

Há possibilidade de um confronto brasileiro, caso o sorteio coloque o Santos no caminho de Athletico-PR, Grêmio ou Bragantino. Além disso, são possíveis outros grandes duelos, como a repetição da final de 2018, entre Athletico e Junior Barranquilla, ou mesmo o reencontro entre Grêmio e Del Valle, após o confronto da Pré-Libertadores.

Anterior

Flamengo volta a empatar na Libertadores, mas encerra na ponta do Grupo G

Multicanais CRB x Remo: Jogo ao Vivo 1ª rodada Série B

Próximo

Deixe um comentário

P