Jesualdo não agrada a torcida do Santos, mas tem números a seu favor

| |

2020 começou cheio de expectativas para o torcedor santista. A principal delas era a possibilidade de manter Sampaoli e ter um ano ainda melhor. Frustrando os planos do Santos, o argentino não quis ficar. A diretoria, então, teve de agir rápido. Avaliando treinadores no mercado, optou por trazer um conterrâneo de Jorge Jesus, treinador sensação de 2019. Trata-se do experiente Jesualdo Ferreira, com passagens por Porto e Sporting.

Para a torcida que não superou a saída de Sampaoli, as comparações seriam inevitáveis. O trabalho de Jesualdo aparentemente não agradou os alvinegros praianos à primeira vista. O futebol vistoso e bem jogado pelo time comandado pelo argentino encontra dificuldades para ser reproduzido pelo português. Porém, a provável queda técnica não foi refletida nos números do Peixe em 2020.

O Santos de Jesualdo que não convence, mas vence: líder do Grupo A e praticamente garantido na próxima fase do Campeonato Paulista; 100% e líder do Grupo G da Taça Libertadores.

Em 2020, até a parada pela pandemia do novo coronavírus, o Santos foi a campo em 12 oportunidades, contando Paulistão e Libertadores – 6 vitórias, 3 empates e 3 derrotas.

Campeonato Paulista:                                                

O ataque é tímido, é verdade – apenas 10 gols em 10 jogos, o pior entre os quatro grandes e apenas o 10º melhor entre os 16 clubes. Mas a defesa pode compensar, a 5ª melhor de toda a competição: apenas 8 gols sofridos.

A força é maior dentro da Vila Belmiro. Em casa, o Santos tem 3 vitórias e 2 empates, possuindo, ao lado de São Paulo e Mirassol, o melhor aproveitamento como mandante no Paulista.

Ainda há duas rodadas antes do término da fase de grupos. O Peixe tem pela frente Santo André e Novorizontino.

Libertadores:

A campanha Santista na Libertadores iniciou bem. Vitória fora de casa contra o estreante porém bem cotado Defensa Y Justicia, do técnico Hernán Crespo. O Peixe saiu atrás na Argentina, mas buscou a virada com Jobson e Kaio Jorge – jovens da Vila, como o Santos não cansa de produzir.

Em sequência, a vitória tímida contra o Delfín colocou o Peixe com 6 pontos na liderança isolada de seu grupo na Libertadores. Ainda restam os confrontos de volta contra os mesmos adversários, bem como as duas partidas contra o Olimpia. Mas os passos iniciais para a classificação estão dados.

A parada pela pandemia, que já dura quatro meses, pode estar servindo para que Jesualdo conheça melhor os atletas e encontre a melhor maneira de jogar. E a tendência é que o time apresente desempenhos cada vez melhores em campo, o que já é a marca do português em sua terra natal – tricampeão consecutivo pelo Porto de 2007 a 2009.

O fato é que, ainda assim, o Santos apresenta números favoráveis e vem conquistando seus principais objetivos na temporada.

Anterior

Em grande fase, Arthur Cabral faz gol de vitória do Basel no Campeonato Suíço

Athletico, Coritiba e Paraná unem-se em ação para campanha solidária

Próximo

Deixe um comentário

P