Médicos da Premier League estão preocupados com consulta mínima antes do Project Restart

Quase metade dos médicos da Premier League não acredita ter sido devidamente consultada antes do Project Restart.

Pelo menos é essa a informação que a Associação de Medicina e Performance do Futebol (FMPA) informou após a conclusão de sua pesquisa com médicos, fisioterapeutas e todos os especialistas da área de saúde que estão envolvidas com os jogadores.

Segundo os cientistas esportivos, não há informações suficiente para o retorno aos campos de treinamento. Na própria EFL, cerca de 68% dos profissionais disseram que não foram consultados sobre o assunto.

Copa do Mundo de Futsal já tem data marcada! Ficou para 2021.

Então o diretor de futebol da Premier League, Richard Garlick, informou que as seguradoras estão satisfeitas com o nível de cobertura dos jogadores e também de seus familiares. A única preocupação é entre os profissionais médicos para o retorno das atividades.

Já Eamonn Salmon, executivo-chefe da FMPA, disse que lamenta que a FMPA não tenha sido solicitada para que seus membros fossem consultados juntamente à Associação de Gerentes da Liga e à Associação de Jogadores Profissionais de Futebol neste processo.

Ele disse que acredita que tenham enviado a mensagem errada aos membros, de forma inconsciente ou não, descartando as opiniões. “Eles são funcionários da linha de frente e estão implementando estratégias, onde as suas visões coletivas deveriam ser ouvidas”.

A FMPA ainda não recebeu uma cópia do protocolo médico do PL ou EFL.

Envolvimento da FIFA

Michel d’Hooghe, presidente do comitê médico da FIFA, disse a alguns dias que há um grande risco do retorno rápido do futebol em meio à pandemia. A sua sugestão foi que o futebol deveria ser interrompido até o início da próxima temporada, quando até lá deveria ser estudado e implementado regras mais rígidas e específicas de higiene nos estádios.

Volta aos treinos

Alguns jogadores e treinadores já mencionaram que os treinos foram retomados em toda a Inglaterra, onde as equipes da primeira divisão já foram autorizadas para treinar em pequenos grupos a partir da próxima quarta-feira (20/05).

Todos eles estão bem conscientes de que esta é uma Fase Um do retorno. Nela haverá um distanciamento social do treinamento individual e o treinador. A preocupação é maior na fase Dois, quando os jogadores serão treinados em grupos de três a seis pessoas, durante seis dias. Seis dias depois serão 11 contra 11, onde fica bem difícil haver o distanciamento social.

Wes Lucas
Jornalista graduado pela PUC-Campinas em 2013. Atua no mercado há nove anos.

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimas

Capitão do Londrina, Jeferson exalta dedicação da equipe após três vitórias sem sofrer gols na Série C

Passadas sete rodadas da Série C do Campeonato Brasileiro, o Londrina é o quarto lugar no Grupo...

Na “parte errada” da tabela, Cruzeiro e Avaí medem forças

Cruzeiro e Avaí entrarão em campo na noite desta sexta-feira, no Mineirão, capital mineira, pela 11ª rodada...

Para corrigir problemas defensivos, Bahia apresenta reforço na zaga

O Bahia negociava há alguns dias com o zagueiro Anderson Martins, e, nesta terça-feira, chega o anúncio...

Clube da 3ª divisão da Ucrânia contrata Anderson Pico, ex-Grêmio e Flamengo

O experiente lateral-esquerdo Anderson Pico está de volta ao futebol da Ucrânia. O jogador de 31 anos,...

Ex-CSA e Avaí, Richard Franco retorna ao Sul da América, do Paraguai

O volante Richard Franco está de volta ao futebol da sua terra natal. O paraguaio, que estava...

Emprestado pelo Palmeiras, atacante Erik brilha em vitória do Yokohama Marinos com gols e assistência

O atacante Erik, que pertence ao Palmeiras, foi o grande destaque da vitória do Yokohama Marinos por...

Última Hora

Leia MaisRelacionado
Recomendamos