Relembre vitórias de clubes brasileiros sobre europeus no século XXI (Parte 1)

Primeira parte de série que visa trazer à memória grandes êxitos recentes de clubes do nosso futebol diante de adversários da Europa; confira

Em tempos mais antigos, em função de um calendário mais vazio em que se disputava apenas os campeonatos estaduais e nacional, era comum que os clubes brasileiros fizessem excursões ao redor do mundo e procurassem partidas contra clubes – e até seleções – de todos os continentes.

Em pé de igualdade até então com os temidos clubes europeus, os clubes do Brasil colecionavam triunfos marcantes contra adversários do Velho Continente, ainda que de maneira extra-oficial. Com o passar do tempo, contudo, vieram mais competições a preencher a agenda dos clubes, e os duelos entre europeus e sul-americanos em geral ficaram praticamente estritos à possibilidade da final do Mundial de Clubes.

Após a ampliação do Mundial da FIFA, os encontros entre América do Sul e Europa tornaram-se ainda mais raros. As vagas para a final se acirraram, e, em que pese os europeus terem sempre as conquistado, não raramente os sul-americanos deixaram-na escapar.

A inflação no calendário de jogos foi uma tendência mundial. O acréscimo de competições oficiais fez com que quase não se sobrassem espaços, tanto na agenda quanto na mídia dos clubes, para atividades alternativas. Os raros torneios e jogos amistosos intercontinentais foram ficando cada vez menos divulgados, passando muitas vezes despercebidos até mesmo pelos torcedores dos próprios times envolvidos. Duelos e vitórias que têm lugar de honra na história do clube, podem, a longo prazo, acabar caindo no esquecimento.

Por isso, resolvemos relembrar encontros recentes entre os clubes brasileiros e representantes europeus (de 2000 em diante). Dando, claro, um destaque positivo aos clubes brasileiros, que saíram vitoriosos. Confira a parte inicial da série:

Athletico-PR 6×2 Ludogorets-BUL (2013) – Partida válida pela Marbella Cup, torneio amistoso realizado em Costa del Sol, na Espanha. Disputado pela primeira vez em 2004, o campeonato retornou em 2011 e, em 2013, teve seu primeiro convidado brasileiro, o Furacão. E que início, hein? O Athletico sagrou-se campeão vencendo as três partidas. Essa, sem dúvidas, a mais marcante: goleada sobre o multicampeão búlgaro Ludogorets Rasgrad.

Elias, Pedro Botelho, Manoel, Marcão (2x) e Kostadinov (contra) fizeram os gols do clube paranaense, que ainda venceria outros dois oponentes europeus antes de levantar a taça: o tradicional Dinamo de Kiev, da Ucrânia, e Dinamo Bucareste, da Romênia.

Esse último, o Athletico voltou a encontrar – e vencer – em sua segunda participação na Marbella Cup. Em 2015, o regulamento previu pontos corridos, e o Furacão alcançou o vice, atrás do Lokomotiv, da Rússia.

Atlético-MG 3×0 Schalke 04-ALE (2016) – A Florida Cup, torneio amistoso de início de ano no litoral estadunidense, recebe anualmente alguns clubes brasileiros. Os quais, na maioria das vezes, sagraram-se campeões. Foi o caso do Galo. Em sua única participação, em 2016, o Atlético fez bonito. Único a conquistar duas vitórias, o clube mineiro despachou um dos mais tradicionais clubes alemães, o Schalke.

A equipe de Andre Breitenreiter contava com jogadores renomados, como Huntelaar, Matip, Goretzka e Choupo-Moting. Mas não foi páreo para o Galo, que marcou tranquilos 3×0, com Leonardo Silva, Patric e Lucas Cândido.

Bahia 3×2 Shakhtar Donetsk-UCR (2015) – em amistoso realizado na Arena Fonte Nova (foto), o Esquadrão de Aço recebeu um dos clubes mais “brasileiros” da Europa – o Shakhtar. O clube ucraniano vem construindo uma grande tradição em ter atletas brasileiros no elenco, o que o torna conhecido no Brasil.

O Bahia não decepcionou quando recebeu os “ucrano-brasileiros”: com Rômulo e Zé Roberto (2x), venceu o duelo que teve, do outro lado, uma marca quase tão quão extensa do Brasil. Luiz Adriano e Alex Teixeira foram às redes, porém um total de dez brasileiros estiveram em campo pelo lado ucraniano.

Corinthians 2×1 Bayer Leverkusen-ALE (2015) – falar sobre a vitória sobre o Chelsea na final do Mundial de Clubes 2012 é evocar uma memória absoluta para qualquer expectador de futebol. Mas a galeria de triunfos corintianos contra europeus vai além, constitui-se de 60 vitórias em 100 jogos. Retrospecto invejável, não?

Destacamos uma das mais recentes, contra um adversário que tem sua tradição nos gramados europeus. O Bayer Leverkusen é um dos clubes mais conhecidos da Alemanha, muito por boas campanhas recentes e participações frequentes na Champions. Em 2015, pela Florida Cup, contudo, o convidado brasileiro se deu melhor: Guerrero marcou duas vezes na vitória do Timão, que encontraria outro alemão ainda na Flórida – desta vez, vitória do Colônia por 1×0.

Flamengo 1×0 Eintracht Frankfurt-ALE (2019) – mais uma da Florida Cup. O avassalador Flamengo de 2019 começou tal temporada fazendo bonito na terra dos estúdios Disney. Após passar pelo Ajax nos pênaltis, o Rubro-Negro garantiria a taça em caso de vitória, e ela veio – mais uma de brasileiros sobre alemães, aos poucos o retrospecto melhora.

O Eintracht Frankfurt não está entre os grandes históricos germânicos, mas o momento era favorável: foi semifinalista da Liga Europa 2018-19, saindo para o Chelsea nos pênaltis, além de conquistar nova vaga via Bundesliga.

Motivo de orgulho para o Fla, pensando nas histórias contadas a longo prazo, uma vez que o triunfo foi conquistado com a equipe reserva. Jean Lucas fez o gol solitário, porém suficiente para abrir com título um dos anos mais gloriosos de um clube em todos os tempos do futebol brasileiro. Carioca, Brasileiro e Libertadores viriam na sequência. Faltou apenas terminar como começou, batendo os europeus. Na final do mundial, vingando 81, o Liverpool levou a melhor.

Confira a parte 2 aqui!

Nassif
Jornalista formado em 2016 pela FIAM-FAAM. Teve passagens pela TV Bandeirantes e pelo portal InfoEsporte.com

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimas

Palmeiras só enfrentou dois times do Equador na Libertadores neste milênio

O Palmeiras conheceu o Delfin-EQU como adversário das oitavas de finais da Copa Libertadores. E apesar de...

Grupo H: Caracas-VEN se complica e tentará milagre para avançar

Os clubes venezuelanos têm raros momentos de brilho na Libertadores – desde 2016 não avançam para os...

Em jogo alucinante de duas viradas, Guaraní bate Bolívar e passa junto com Palmeiras no Grupo B

Já classificado, mas sonhando com a improvável primeira colocação do Grupo B, chave do Palmeiras, o Guaraní...

Goleado pelo Verdão, Tigre-ARG termina como pior da fase de grupos da Libertadores

Campeão da primeira edição da Copa da Superliga Argentina, competição que começou na última temporada, o Tigre...

Série D: América-RN vence a quinta seguida e lidera isolado o Grupo A3

Com participações recentes nas séries A e B do futebol brasileiro, mas na Série D há quatro...

Copa Sul-Americana 2020 tem os maiores campeões da Libertadores de Brasil, Argentina e Uruguai

Segundo principal torneio internacional da América do Sul, a Copa Sul-Americana ainda está em sua fase inicial...

Última Hora

Palmeiras só enfrentou dois times do Equador na Libertadores neste milênio

O Palmeiras conheceu o Delfin-EQU como adversário...

Grupo H: Caracas-VEN se complica e tentará milagre para avançar

Os clubes venezuelanos têm raros momentos de...

Leia MaisRelacionado
Recomendamos