Saiba porque cada vez mais jovens brasileiros torcem para os times de fora

| |

Cada vez mais crianças e adolescentes brasileiros torcem para times estrangeiros. É possível ter essa constatação saindo às ruas e observando a alta quantidade avistada de camisas, bonés e outros itens remetendo a clubes como Barcelona, Real Madrid e Manchester United, ou apenas observando os índices de audiência que os jogos desses gigantes do futebol mundial alcançam por aqui.

Uma pesquisa do Ibope de 2016 constatou que 72% das crianças e adolescentes do Brasil afirmam torcer por algum clube estrangeiro – seja junto com seu time brasileiro de coração, seja apenas para ele. Barcelona e Real Madrid são os líderes da preferência e vêm muito à frente do Manchester United, terceiro colocado. As camisas dos dois gigantes espanhóis, aliás, aparecem entre as seis mais vendidas em terras brasileiras, disputando espaço com Palmeiras, Corinthians, Flamengo e São Paulo.

Como explicar o fenômeno do crescimento das torcidas dos times europeus no Brasil e a preferência das crianças por eles? Existem alguns motivos claros:

Investimento pesado em marketing

O Brasil tornou-se no início do século XXI um mercado com grande poder consumidor. Com isso, os clubes europeus perceberam que existia aqui um potencial alto para venda de seus produtos oficiais e para fortalecimento de suas marcas.

Passou a ser muito mais fácil encontrar produtos oficiais como camisas, calções, canecas, bonés, cachecóis, faixas e todos os tipos de bugigangas imagináveis que estampam as marcas dos clubes europeus.

É possível exemplificar tal investimento pelo fato de que até mesmo no campo de brinquedos para crianças de 4 anos, que normalmente precisam ser educativos e úteis no desenvolvimento de habilidades cognitivas e motoras, há um grande número de produtos que remetem aos principais gigantes europeus.

Maior acessibilidade aos jogos

Era praticamente impossível acompanhar um time europeu com assiduidade morando no Brasil na década de 1990. Havia no máximo um jogo de cada grande liga a cada semana na televisão.

Um brasileiro que escolhesse torcer para o Arsenal, por exemplo, precisaria se contentar com assistir a cerca de uma partida por mês. Até encontrar resultados e melhores momentos era uma missão muito complicada.

Hoje, ao contrário, é muito fácil assistir a todos os jogos de qualquer time que dispute as grandes ligas europeias. A TV a cabo é mais acessível e transmite quase todos os jogos de vários campeonatos, há serviços de streaming espalhados pela internet e, na pior das hipóteses, muitos recorrem à pirataria.

Há um abismo de nível técnico

Mesmo que você torça muito para um clube brasileiro, sabe que assistir a um jogo da Premier League e a um do Brasileirão é muito diferente.

Desde que a Lei Pelé foi assinada em 1998, o êxodo dos nossos craques para a Europa aumentou muito. Hoje, é quase impossível que um excelente jogador brasileiro passe a maior parte da carreira por aqui. Até mesmo os técnicos que se destacam no Brasil são sondados para irem ao velho continente.

As crianças e os adolescentes acabam se interessando muito mais pelas partidas de maior nível técnico envolvendo times europeus e, a partir daí, passam também a ter mais sentimentos por eles.

Com o investimento em marketing dos europeus, a acessibilidade aos jogos e o maior nível técnico, a tendência é que o número de jovens torcedores que preferem gigantes como Real Madrid e Barcelona cresça cada vez mais.

Anterior

Relembre bolas marcantes da Copa do Mundo e de outras competições

A emocionante carta de despedida de Sebastián Coates ao amigo “Morro” García

Próximo

Deixe um comentário

P