Super Agosto Champions League: Mercado prevê “boom” após seca de jogos

| |

2020 não foi um ano fácil para o mundo do futebol, onde todas as competições mundial foram afetadas, inclusive a toda poderosa Champions League. Além de prejudicar clubes, jogadores, funcionários e outros ligados a esse mundo, os torcedores também ficam sedentos de eventos esportivos.

E nesta sexta-feira (10/07) tivemos uma amostra do que essa “seca de jogos” ocasionou nos últimos meses, pois o sorteio dos jogos das quartas de finais da Liga dos Campeões, alcançou os trending topics das principais redes sociais mundiais e também foi destaque em praticamente todos os jornais.

O momento vem sendo conhecido como “Super Agosto”, onde os gigantes finalistas da Champions, Manchester City, Juventus, Real Madrid, Lyon, RB Leipzig, Atlético de Madrid, Barcelona, Bayern, Nápoles, Chelsea, Atalanta e PSG irão se enfrentar na maior competição da Europa após o retorno do futebol europeu.

Ficou definido que o ambiente responsável por receber as equipes será a capital portuguesa, Lisboa.

Há 44 dias de receber Champions League, Portugal decreta confinamento.

Boom em agosto

A Champions League já é um evento que normalmente atrai olhares do mundo todo, mas como a maioria das competições ainda estão paradas, ele será o grande destaque no mês de agosto.

Outras competições nacionais, como o próprio Campeonato Brasileiro também devem retornar em agosto. Esse deve ser o mês que irá marcar não só o retorno do futebol, mas o início de uma nova era, bem como a recuperação deste setor tão afetado pela crise mundial.

Com isso as principais marcas do mundo também devem buscar retomar o máximo de suas operações nos próximos dias, investindo pesado nas publicidades em competições como estas.

Os jogos da Champions em agosto serão nos dias 12, 13, 14 e 15 de agosto pelas quartas de final. Já as semifinais serão nos dias 18 e 19 de agosto e a grande partida da final deve ocorrer no dia 23 de agosto de 2020.

Protocolos de segurança

Todas as organizações como UEFA, CBF e outras se alinharam com as organizações de saúde, médicos infectologistas e especialistas para criar uma cartilha de retorno aos jogos. Todas as equipes deverão se adaptar e seguir estas regras para que uma segunda onda de infecções não afetem novamente a execução dos jogos.

Esse protocolo deve se estender até que uma vacina com eficácia comprovada possa estar disponível para a população. Só então os estádios poderão permitir o retorno do público, mas algumas medidas devem se estender nesta nova era do futebol.

Anterior

Em live, Cruzeiro anuncia a contratação de Claudinho, ex-Ferroviária

Especialistas dizem que PSG é o candidato com mais chances de vencer a Champions

Próximo

Deixe um comentário

P